Investimento e Empreendedorismo

Feira do Ano 2019

Com vista para o castelo, o largo da Feira, local icónico da comemoração do Dia de Nossa Senhora da Vitória, desde há longos anos associado à feira do ano, da roupa velha, das cebolas, da fruta e do cavalo volta a receber mais uma edição da Feira do Ano – Festas Concelhias e a transformar-se numa gigantesca e acolhedora sala de visitas do concelho.

 

Este é, sem dúvida, o evento mais marcante do ano no concelho de Montemor-o-Velho e, em 2019, a Feira de Ano continua a surpreender, a inovar e a afirmar-se.

 

Com um vasto programa de animação pensado para todas as idades, a Feira do Ano vai continuar a afirmar a economia local, as tradições e a cultura do concelho de Montemor-o-Velho e da região do Baixo Mondego.

 

De 7 a 15 de setembro, valorizamos o que é nosso e contamos consigo!

As entradas são livres.

 

 

Este ano andamos na boca do mundo (pelos motivos mais doces!) e abrimos esta grande festa com a tentadora gala finalíssima das 7 Maravilhas Doces de Portugal.

Vamos provar que Montemor-o-Velho é, definitivamente, um concelho doce não apenas na Gala das 7 Maravilhas mas também na nossa tenda da doçaria regional, onde as tentações não têm fim.

A animação volta a marcar a Feira do Ano de 2019 com os espetáculos de artistas nacionais a atraírem novos públicos. Fernando Daniel (dia 11, quarta-feira), Cuca Roseta (dia 14, sábado), Profjam e SippinPurpp (dia 12), José Cid (dia 13, sexta-feira), Sara Santini e Sangre Ibérico vão fazer o (muito) público dançar.

O último domingo, dia 15, é o dia da família com um convidado muito especial que vai fazer as delícias dos mais pequenos. O Ruca vem a Montemor-o-Velho fazer um rockshow com muitas travessuras!

Esta é uma festa que quer manter e reforçar o seu cunho de identidade local, por isso, as freguesias continuam a ter um papel preponderante na animação, com as filarmónicas, os diversos grupos locais etnográficos e de dança a mostrarem todo o seu valor e a conquistarem cada vez mais público. Prova disso será o espetáculo da Filarmónica (FIRA) que vai ao fado com António Pinto Basto (dia 10, terça-feira). Também os nossos Baluarte (dia 9) e Mickael Salgado (dia 8) sobem ao palco principal para espetáculos que prometem encantar.

Esta forte ligação às raízes continua e a “prata da casa” promete mexer com a dinâmica concelhia e unir ainda mais a população, consolidando o sentimento de pertença a Montemor-o-Velho.

 

 

MOSTRA DE ATIVIDADES

Cerca de duas centenas de stands vão mostrar o que de melhor se faz nas áreas institucional, artesanato concelhio, comércio, indústria e serviços, agrícola e automóvel, doçaria, café, tasquinhas e rural.

 

 

GASTRONOMIA

Montemor-o-Velho volta a juntar à mesa os sabores do campo e do rio. Uma viagem pela cultura gastronómica do concelho que promete emoções fortes nas nossas tasquinhas. Mais uma vez o tecido associativo foi desafiado a dinamizar o espaço gastronómico e respondeu com garra e ementas de deixar água na boca.

Neste concelho forte em doces, o difícil vai ser escolher entre os tentadores pastéis de Tentúgal, as deliciosas queijadas de Pereira, as pinhas de Montemor caramelizadas ou o arroz doce, ainda quente, feito com arroz carolino do Baixo Mondego, entre tantas outras provocações.

 

 

FEIRA DO ANO, FEIRA DA ROUPA VELHA & FEIRA DAS CEBOLAS

Realizadas tradicionalmente a 8 de setembro, dia do Município, a feira do ano, da roupa velha e das cebolas caracterizam, desde sempre, as Festas do concelho.

Elas são a nota mais viva, o índice mais seguro do quotidiano de um povo. De existência bem recuada no tempo e de extrema importância para a vida do Concelho, a Feira Anual teve a sua origem, provavelmente, na festa que se realizava no Hospital de Nossa Senhora de Campos e que envolvia toda a população da Vila. Foi o Infante D. Pedro, seu senhor, que solicitou a licença para a criação da feira franca em Montemor. Aparece como feira franca numa provisão régia de 5 de julho de 1453, sendo a sua origem muito anterior a este tempo.

Nesta feira podemos encontrar os mais variados produtos, desde cereais, legumes e outros alimentos, até roupa, artigos para o lar, móveis e ferramentas agrícolas.

No mesmo dia, realiza-se a Feira das Cebolas que ganhou já um estatuto próprio na região. A Montemor-o-Velho acorre gente de todo o país para um dia em que são vendidas várias toneladas de cebolas.

Paralelamente, decorre ainda a Feira da Roupa Velha, ou dos farrapos, onde são vendidas roupas em segunda mão, não só pela população local, mas também por pessoas de toda a região.

 

 

PROGRAMA

Nota Biográfica

Fernando Jorge dos Ramos, casado, 2 filhos, nasceu no lugar e Freguesia de Arazede, Concelho de Montemor-o-Velho, a 5 de Novembro de 1959.

Frequentou sempre a Escola Pública tendo concluído:

Ensino Primário com a classificação de “BOM” no exame obrigatório em 1970 na Escola Primária de Montemor-o-Velho;

Ensino Preparatório com a classificação de “17 VALORES” em 1972 (Ciclo Preparatório TV – posto de Arazede);

Ensino Secundário com a classificação de “16 VALORES” em 1977 (Escola Secundária de Cantanhede);

Curso Geral de Enfermagem com a classificação de “16 VALORES” em 1980 (Escola de Enfermagem Doutor Ângelo da Fonseca - Coimbra);

Licenciatura em Ciências Farmacêuticas – Ramo de Farmácia de Oficina e Hospitalar com a classificação de “16 VALORES” em1986 (Faculdade de Farmácia da Universidade de Coimbra);

Provas de Aptidão Pedagógica e Capacidade Científica com a classificação de “MUITO BOM” em 1991 (Faculdade de Farmácia da Universidade de Coimbra);

Doutoramento em Farmácia, especialidade de Bromatologia e Hidrologia com a classificação de “APROVADO COM DISTINÇÃO E LOUVOR POR UNANIMIDADE” em 20 de Dezembro de 1999 (Universidade de Coimbra);

Agregação em Farmácia, especialidade de Bromatologia e Hidrologia com a classificação de “APROVADO POR UNANIMIDADE” em 12 e 13 de Outubro de 2016 (Universidade de Coimbra).

 

Subdiretor da Faculdade de Farmácia da Universidade de Coimbra, desde 2010

Professor Associado com Agregação da Faculdade de Farmácia da Universidade de Coimbra, desde 2016

Professor Visitante nas Universidades Federal do Paraná em Curitiba-Brasil (1996),Nantes-França (2011 e 2012), Castilla e Leon (2002), La Laguna (2008), Madrid (2009), Granada (2010), Valencia (2013), Sevilha (2014) e Miguel Hernandez (2019) em Espanha e no Instituto Superior de Ciências e Tecnologia de Moçambique (2003-2007)

Perito da EFSA (Autoridade Europeia de Segurança Alimentar), desde 2013

Perito do JECFA (Comité misto FAO/OMS para Aditivos Alimentares, especialidade de resíduos de medicamentos veterinários em alimentos), desde 2003

Vice-Presidente do Conselho Científico da ASAE(Autoridade de Segurança Alimentar e Económica), desde 2014

Vice-Presidente do Comité Executivo da COIFFA(Conferência Ibero-americana de Faculdades de Farmácia), desde 2019

Membro do Grupo de Avaliação de Medicamentos Veterinários da DGAV(Direção Geral de Alimentação e Veterinária), desde 2010

Membro Estrangeiro da Real Academia de Farmácia de Espanha, desde 2017, da Academia de Farmácia de Castilla y León, desde 2017, e da Academia de Farmácia Ibero-americana, desde 2018.

 

Investigador Sénior do REQUIMTE / LAQV (Rede de Química e Tecnologia / Laboratório Associado de Química Verde), desde 2017

Investigador colaborador do CIMAGO (Centro de Investigação em Meio Ambiente Genética e Oncobiologia), desde 2003

Membro da Equipa de Investigação de 15 Projetos Científicos, 3 deles como Investigador Responsável, 2 deles de nível internacional.

Orientador de 1 Pos-doc, 13 Teses Doutoramento (10 concluídas) e 34 Teses Mestrado (31 concluídas)

Autor e/ou co-autor de mais de 150 publicações científicas, a maioria das quais na área da Segurança Alimentar, nomeadamente na área de resíduos de medicamentos em alimentos, entre as quais seis livros, dos quais dois em língua inglesa, 22 capítulos de livros, dos quais 19 em língua inglesa, e de 116 artigos completos, 81 em língua inglesa que se encontram citados mais de 1500 vezes um pouco por todo o Mundo, desde a China aos Estados Unidos ou do Canadá à Austrália.

Participou também em mais de quinhentas reuniões científicas e profissionais, quer nacionais, quer internacionais, tendo realizado mais de 300 apresentações, entre Conferências (91), Comunicações orais (50) e em forma de poster (180), em diferentes países como sejam Estados Unidos da América, Canadá, Inglaterra, República da Irlanda, Polónia, República Checa, Itália, França, Espanha, Bélgica, Holanda, Polónia, Estónia, Suécia, Grécia, Malta, Chipre, Moçambique, Brasil, Panamá, Costa Rica, Colômbia, Guatemala, Equador, Peru ou México.

 

Desempenhou, ainda, diversos e importantes cargos na Ordem dos Farmacêuticos, dos quais se destaca a Presidência da Secção Regional de Coimbra (2001-2007), tendo sido Vice-Bastonário entre 2004 e 2007, e Presidente do Conselho Jurisdicional Nacional (2007-2008), na Câmara Municipal de Montemor-o-Velho, onde foi Vereador com competências delegadas nas áreas da educação, cultura, desporto, ação social e tempos livres (1994-2001), sendo Presidente da Assembleia Municipal de Montemor-o-Velho desde 19 de Outubro de 2013 até à presente data.

 

 

Eleições Legislativas 2019

 

As Eleições Legislativas de 2019, também designadas por eleições para a Assembleia da República, vão decorrer a 6 de outubro. Os portugueses são chamados às urnas para eleger os 230 deputados da Assembleia da República e decidir o futuro Governo do País.

A conversão dos votos em mandatos faz-se de acordo com o sistema de representação proporcional e o método de Hondt. O número de Deputados por cada círculo é proporcional ao número de cidadãos eleitores nele inscritos. Os Deputados representam todo o país e não os círculos por que são eleitos.

 

Consulte, aqui, diversas informações úteis sobre as eleições para a Assembleia da República:

Marcação da Eleição

Mapa Calendário

Notas Informativas

Lista dos locais para apresentação das candidaturas

Abertura dos Centros de Saúde no dia da Eleição

Mapa CNE – Número de Deputados a eleger

Editais 

Links úteis

Votação Antecipada

Saber...