O Largo do Cruzeiro, em Montemor-o-Velho, vai ficar mais bonito, mais movimentado e vai ser um espaço de promoção e divulgação dos produtos locais. A Câmara Municipal de Montemor-o-Velho está a promover uma intervenção que vai dar uma nova urbanidade ao Largo e uma nova casa ao Mercadinho de Hortícolas.
Para além de dar um novo uso ao Largo do Cruzeiro que, atualmente, se encontra descaracterizado, o arranjo urbanístico vai reforçar a segurança dos peões graças ao aumento da área de passeios e ao reajustamento das relações entre o trânsito automóvel e o trânsito pedonal.
Apesar da nova localização e da nova configuração, o Mercadinho de Hortícolas vai continuar a acolher e promover os produtos locais, completando a oferta disponibilizada no Mercado Municipal. Com a qualidade e o sabor de sempre, o arroz Carolino do Baixo Mondego, as hortícolas, o mel ou o azeite são alguns dos produtos que vão continuar a surpreender os consumidores no novo Mercadinho, valorizando, distinguindo e representando o concelho de Montemor-o-Velho.
Neste sentido, para além de continuar a promover o contato direto produtor-consumidor, o novo espaço vai também contribuir para o reforço de comportamentos mais ambientalmente sustentáveis e para a criação de uma rede de proximidade, confiança e escoamento da produção local.
Com um investimento global superior a 165 mil euros, a intervenção do Mercadinho conta com o apoio de uma candidatura à AD ELO, no âmbito do PDR 2020 – Programa de Desenvolvimento Rural/2014-2020 (Medida 10 Leader – Operação 10.2.1.4 Cadeias Curtas e Mercados Locais).
Já é possível começar a ver as mudanças na envolvente do Convento de Nossa Senhora dos Anjos, em Montemor-o-Velho. A intervenção, para além de reforçar a imponência arquitetónica do convento, vai também criar uma ligação pedonal mais acessível e segura entre o centro histórico e as novas zonas edificadas da vila, dando uma nova urbanidade ao espaço envolvente ao Convento e um novo ponto de interesse comunitário.
Para além dos trabalhos de fresagem do pavimento betuminoso e da construção dos muros de suporte e aterros, a requalificação do exterior do Convento de Nossa Senhora dos Anjos prevê a construção das infraestruturas de águas residuais, de águas pluviais e de iluminação pública. Nesta grande intervenção urbanística, vão ser também desenvolvidos os trabalhos de colocação de lancil, construção de passeios, delimitação da rotunda e arranjo da via, com vista à aplicação das camadas de regularização do pavimento.
Devido à localização da área a intervir e à complexidade dos trabalhos que se vão iniciar a partir da próxima segunda-feira, dia 25 de janeiro, a circulação rodoviária vai estar cortada em frente ao convento e na rua do Prado durante cerca de dois meses.
Assim, o trânsito vindo da Figueira da Foz e de Coimbra para Soure é desviado na rotunda Inês de Casto, na direção do Casal Novo do Rio; e o trânsito para o centro da Vila de Montemor-o-Velho é desviado junto à rotunda do Tribunal.
Pedimos desculpa pelos incómodos causados e recomendamos uma maior precaução nas imediações da obra e o cumprimento da sinalização implementada no local.
Recorda-se que as obras em curso representam um investimento superior a 662 mil euros e são cofinanciadas pela UE através do CENTRO 2020.
O Município de Montemor-o-Velho continua assim, e mesmo em tempo de pandemia, a avançar com os projetos essenciais para o futuro do concelho e para o bem-estar dos Munícipes, promovendo a retoma e o crescimento da economia.
 
Estão a decorrer os trabalhos de alcatroamento no Canto das Loureiras e nas ruas do Canto dos Bispos e da Mata, na freguesia de Meãs do Campo.
A obra realiza-se no âmbito dos trabalhos de conservação e reparação de estradas, arruamentos e caminhos municipais, promovida pela Câmara Municipal de Montemor-o-Velho, e representa um investimento cerca de 9 mil euros.
A par da aplicação das camadas de regularização do pavimento, a intervenção contempla também o ajuste das tampas de caixas das infraestruturas existentes (água e saneamento).
O Município de Montemor-o-Velho continua assim, e mesmo em tempo de pandemia, a avançar com os projetos essenciais para o futuro do concelho e para o bem-estar dos Munícipes, promovendo a retoma e o crescimento da economia.
Um dos espaços mais importantes do Tojeiro, na freguesia de Arazede, está a ser alvo de um arranjo urbanístico de fundo. Dando resposta aos desejos da população, a Câmara Municipal de Montemor-o-Velho está a intervir no Largo de Nossa Senhora da Graça, criando um espaço mais moderno e amigo das famílias.
Com um investimento de cerca de 112 mil euros, o espaço vai contar com área de esplanada, com um parque infantil apetrechado com baloiço e escorrega, assim como vai ter áreas ajardinadas com a colocação de mobiliário urbano e 24 lugares de estacionamento.
Com vista a promover o reforço da segurança pedonal na zona, a ligação dos diversos equipamentos e serviços existentes e controlar a velocidade do trânsito, vão ser instaladas passadeiras desniveladas e vai ser construído um passeio junto à associação local (CACTO – Centro de Assistência e Cultura do Tojeiro).
O Município de Montemor-o-Velho continua assim, e mesmo em tempo de pandemia, a avançar com os projetos essenciais para o futuro do concelho e para o bem-estar dos Munícipes, promovendo a retoma e o crescimento da economia.

Combater o desperdício, preservar o meio ambiente e reforçar o combate às alterações climáticas são algumas das metas que estão na base do projeto de remodelação do sistema de rega da Urbanização Quinta de São Luiz, em Pereira, que a Câmara Municipal de Montemor-o-Velho se encontra a realizar.


Representando um investimento próximo dos 150 mil euros, a intervenção da autarquia montemorense vai possibilitar que os espaços verdes da urbanização tenham um sistema de rega autónomo, abastecido a partir de uma captação nova, de água não tratada.


Assim, a intervenção vai fazer com que passem a existir duas redes de abastecimentos distintas, uma para o abastecimento domiciliário (água tratada) e outra para a rega dos espaços verdes (água não tratada), contribuindo, deste modo, para a poupança energética, defesa do meio ambiente e promoção do combate ao desperdício.


A alteração em curso, com a respetiva separação das redes, pretende, igualmente, dar uma maior eficácia e fiabilidade aos dois sistemas. Assim, ao funcionarem em redes separadas, em eventuais avarias, vai ser possível proceder à sua reparação sem que esta ponha em causa o abastecimento da rede pública domiciliária de água e vice-versa.


Esta ação é realizada ao abrigo do projeto "Demonstração e Inovação para Adaptação às Alterações Climáticas na Região de Coimbra", liderado pela CIM – Região de Coimbra, sendo cofinanciada pelo Fundo de Coesão, através do POSEUR - Programa Operacional de Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos.

O Município de Montemor-o-Velho continua assim, e mesmo em tempo de pandemia, a avançar com os projetos essenciais para o futuro do concelho e para o bem-estar dos Munícipes, promovendo a retoma e o crescimento da economia.

Um espaço para poder acolher iniciativas produtivas e coworking (trabalho colaborativo) está a nascer no centro histórico de Montemor-o-Velho. O antigo edifício da GNR está a sofrer uma profunda alteração e prepara-se para ser também mais um reforço para a regeneração urbana do concelho.

A intervenção, promovida pela Câmara Municipal, está integrada numa estratégia mais alargada que tem como objetivos afirmar, cada vez mais, Montemor-o-Velho como uma vila inclusiva, sustentável e inovadora, com capacidade para atrair pessoas e atividades económicas para o centro histórico.

Numa altura em que a pandemia veio provocar alterações também na forma de trabalhar, pretende-se que o espaço possa vir a ser um estímulo para a criatividade dos jovens empreendedores, oferecendo um local de trabalho dinâmico que acolha e promova, por exemplo, o desenvolvimento de novas competências ou a criação de novas empresas no concelho, criando impacto na economia local.

Assim, o edifício, que já acolheu a Biblioteca, o antigo Posto da GNR e que serviu também de apoio ao CITEC – Centro de Iniciação Teatral Esther de Carvalho, vai manter a sua estrutura exterior devido ao seu interesse arquitetónico, sofrendo uma reabilitação global, nomeadamente com a demolição e a criação de uma nova estrutura interior.

A par da preparação dos três pisos com salas de trabalho em espaço aberto (open space) e instalações sanitárias, o equipamento vai contar, igualmente, com três salas de reuniões, uma receção, assim como um bar com copa e sala polivalente com possibilidade de ser convertida num espaço para receber exposições artísticas ou apresentações de produto (showroom).

Com um investimento superior a meio milhão de euros e que conta também com o apoio de fundos europeus, no âmbito do Programa Operacional do Centro - no eixo prioritário “Afirmar a sustentabilidade dos territórios (CONSERVAR), a intervenção realiza-se ao abrigo do Plano de Ação para a Regeneração Urbana (PARU) de Montemor-o-Velho, enquadrado na Área de Reabilitação Urbana (ARU) de Montemor-o-Velho.

A vontade e o desejo da população da freguesia de Pereira em ver a Estrada do Traveiro pavimentada está mais perto de ser uma realidade.
Já começaram as obras que vão dar mais segurança ao troço com cerca de 2 kms e que facilita a ligação à freguesia de Figueiró do Campo, no concelho de Soure, e à Estrada Nacional 347, sendo, por isso, uma via que vai melhorar o fluxo rodoviário entre os vários concelhos, assim como na circulação interna da freguesia e freguesias limítrofes.
A intervenção, promovida pela Câmara Municipal de Montemor-o-Velho, vai também assegurar a melhoria e o reforço dos acessos ao Casal Minhoto, com a pavimentação da Rua da Salgueira.
Com um investimento superior a 230 mil euros, os trabalhos contemplam, a título de exemplo, a regularização do perfil transversal das vias e a execução de estruturas de base que permitam a pavimentação com betuminoso.
Mesmo em tempo de pandemia, a Câmara Municipal de Montemor-o-Velho não pára e continua a avançar com os projetos essenciais para o futuro do concelho e para o bem-estar dos Munícipes, promovendo a retoma e o crescimento da economia.

Está quase pronta a nova bolsa de estacionamento com capacidade para cerca de 80 veículos ligeiros, na Carapinheira.
O arranjo urbanístico, junto à Igreja Matriz, pretende melhorar as condições de urbanidade na vila da Carapinheira, possibilitando o reordenamento do trânsito na rua principal e a melhoria das condições de circulação para os peões.
A intervenção, promovida pela Câmara Municipal de Montemor-o-Velho, vai ter um papel importante da relação da comunidade com os serviços e o comércio local, destacando-se, a título de exemplo, a Junta de Freguesia, o posto dos CTT, o cemitério ou a igreja.
Mesmo em tempo de pandemia, a Câmara Municipal de Montemor-o-Velho não pára e continua a avançar com os projetos essenciais para o futuro do concelho e para o bem-estar dos Munícipes, promovendo a retoma e o crescimento da economia.

A rede viária da freguesia do Seixo de Gatões está a ser requalificada e, recentemente, foram pavimentadas as ruas da Fonte do Seixo e das Tarantas e a Travessa Rainha Santa Isabel.

Com os trabalhos de acabamento ainda em curso, nomeadamente ao nível da regularização e compactação das bermas, foram, entretanto, já realizadas intervenções de modo a proceder ao nivelamento das caixas e tampas de saneamento.

Representando um investimento municipal superior a 42 mil euros, a intervenção, realizada no âmbito dos trabalhos de conservação e reparação de estradas, arruamentos e caminhos municipais, pretende não só dar resposta aos anseios da população, mas também proporcionar o reforço do conforto e segurança seus utilizadores.

Mesmo em tempo de pandemia, a Câmara Municipal de Montemor-o-Velho não pára e continua a avançar com os projetos essenciais para o futuro do concelho e para o bem-estar dos Munícipes, promovendo a retoma e o crescimento da economia.

No concelho de Montemor-o-Velho, o bom comportamento ao volante é premiado com sorrisos na estrada.

Alertar para uma condução mais segura e contribuir para um espaço público mais amigo dos peões foram alguns dos motivos que levaram a Câmara Municipal de Montemor-o-Velho a colocar em prática medidas de acalmia de trânsito em vários pontos do concelho.

Visando a promoção de uma estratégia global de baixo teor de carbono, incluindo a promoção da mobilidade da pedonalização dos centros urbanos e a adoção de práticas de mobilidade suave que garantam o direito à mobilidade de todos os cidadãos, as medidas da autarquia montemorense contemplaram a colocação de painéis de indicação de velocidade instantânea, assim como foi reforçada a sinalização rodoviária com a criação de bandas cromáticas, nomeadamente na freguesia do Seixo de Gatões, junto ao cemitério, e o reforço das bandas cromáticas existentes na freguesia de Pereira, na Rua Nossa Sra. do Pranto, e na freguesia de Arazede, na localidade da Bunhosa.

A intervenção promovida pela Câmara Municipal de Montemor-o-Velho representa um investimento superior a 65 mil euros, e integra o Plano de Ação para a Mobilidade Urbana Sustentável (PAMUS) da CIM-RC, no âmbito do Programa Operacional Regional Centro 2020 - eixo prioritário Afirmar a Sustentabilidade dos Recursos (SUSTENTAR) -, sendo financiada pelo FEDER - Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional.

 

Painéis de indicação de velocidade instantânea | Localização

Montemor-o-Velho (Estrada N111 - junto à Unidade de Saúde da Santa Casa da Misericórdia)

Meãs (ex-EN111 – à entrada da localidade, no sentido Tentúgal - Carapinheira)

Amieiro (Estrada N335 - junto ao Peroneo – Centro Terapêutico)

Faíscas (Estrada N335-1 - junto ao campo de futebol e ao Clandestino)

Portela (junto ao Grupo Cénico Amador da Portela)

Viso (junto à Escola Básica do Viso)

Liceia (junto à antiga escola e ao jardim de infância)

Tojeiro (junto ao jardim de infância)

Formoselha (N341 - junto à antiga escola e ao apeadeiro de Formoselha – Santo Varão)

Verride (Rua Nova da Enchida - junto ao cemitério)

Seixo (Rua de Santo António - junto à Igreja)

 

 

 

Pág. 1 de 2

Saber...